THE DESERTER / THE DEVIL'S BLACKBONE [Richard Crenna] [Full Western Movie] [English] - HD

THE DESERTER / THE DEVIL'S BLACKBONE [Richard Crenna] [Full Western Movie] [English] - HD

SUBTITLE'S INFO:

Language: Portuguese

Type: Human

Number of phrases: 617

Number of words: 6207

Number of symbols: 17287

DOWNLOAD SUBTITLES:

DOWNLOAD AUDIO AND VIDEO:

SUBTITLES:

Subtitles prepared by human
00:40
Major Brown diz que só devemos galopar... -em uma emergência . -Dane-se o major Brown . Se uma mulher me esperasse após 2 semanas de patrulha ... eu gastaria até dois cavalos. Fale minha língua , Natchai! Disse que você é um falastrão, Tattinger! Todo mundo sabe disso . Disponibilizada por: tetrao - CST - novembro 2009 Há uma faca dentro dela . Ela não sobreviverá . Apaches! Apaches! Deixem-no ir! Deixem-no ir. Cuidem dela . Vamos lá, em posição. Cavalos em fila . Sentido ! -Tropa em posição, major. -Certo, sargento . Major Brown . Alguém se a proxima . -Quem é? -Não sei, senhor. -Quer que verifique? -Não. Isto é um apache morto.
07:47
Está usando o vestido da minha mulher. Sei como se sente, Kaleb. Sabe nada, você e seu maldito exército. Você faz parte do maldito exército. Não mais. Capitão Kaleb, sei o que passou ... mas é um oficial sob meu comando ... e como tal espero que se com porte de a cordo. De v ia h a v er uma escolta na m issã o. Não posso ter patrulhas em todo l uga r. De ix ouminha mu l her sa ir sozi n h a . Nã o sa b ia q ue ha v ia a pach es n aquela reg ião. Como poderia saber? Não passa daquele portã o h á um a no . - Espere a í. - Eu dev ia matá- lo. Assim será su bmetido ao consel ho de guerra . E les v ão acusá- lo. Você e o e x ército mata ra m m i n h a mulher. E quem ati rou ne la ? Pergu ntei quem ati rou nela , ca pitão. E les a esfola ra m ! Kaleb ... Kaleb . Kaleb !
10:21
O D ES ERTO R Ab rir portão ! Be m-v indo a o forte, genera l Miles . Ca pitã o Crawford, da gua rda i mpe ria l da ra i n h a . E le é um chato. Vi m estuda r os ataques da ca va la ria con tra os í ndios. Já a prendeu o que não deve faze r. Quer i nspecion a r o forte? Não. Onde se consegue uma beb ida a qu i? Na minha sa la . Por aqu i . Ten en te, v i n h o do Porto. -Tem con haq ue? -Si m . Ta m bém prefi ro con ha que . Já foi condecorado? Receb i mu itas meda l h as por boa cond uta ... e a lgumas por v itórias difíceis sobre belas mulheres . Diga , como com pa ra ria sua ca mpa n h a norte-africa na ... com a n ossa aq u i n o oeste? Com certeza h á semel ha nças . Lá podemos ao men os ve r o i n im igo. Aq u i só percebe o i n i m igo qua ndo já está morto. - lsso acon tece . -Até dema is, eu a ch o. Há três m il ca v a lei ros n o coma ndo sudoeste .
13:36
Como a lgu ns poucos a pa ch es os fa zem de bobo h á a n os? Ta lv ez não sa i ba ... mas h á quase um m il h ão de k m 2 de dese rto aqu i . lsso dá u ns ~500 k m 2 pa ra cada h omem . Eu sei disso ... só nã o se i por que não ga n h a mos essa ca m pa n ha . - Fazemos o possí ve l . - Não basta . -Seg u ndo as patru l h as... - Patru l h as uma ova ! Perdemos 84 h omens e m 1 4 meses . - Homens bons . - Não são ma is. O que sugere, gen era l ? Con hece esta te rra ? Si m, é ' La Espi na Del D ia b lo' . 'A Espi n h a Dorsa l do Dia bo' . Du ra ngo está mon ta ndo uma poderosa força a pa ch e lá . Nessa posição pode cruza r a fron tei ra de ntro de 1 . 600 k m ... e el im i na r todo o sudoeste . Bra n cos e í ndios que se recusa m a se ju n ta r a ele . N inguém sabe o que ele pretende fa zer. Os bra ncos l he ti ra ra m tudo e mata ra m toda sua fa m ília . É fáci l adiv i n h a r. Pensa em ma nda r tropas a lém da frontei ra mexica n a?
14:46
Por que não? Mas isso é con tra o regu la men to. Mil h a res de i nocentes serã o mortos se não fizermos a lgo. Está me ma nda ndo atra v essa r o rio? Se ria uma cha nce pa ra me ti ra r do e x ército. U ma boa cha nce . Mas a í o tra ba l h o nã o seria feito. Se atra v essássemos a fron tei ra , Du ra ngo fug iria . Com sorte pega ría mos suas mulheres e seus cães . Nã o temos escol ha . Temos que esperá- lo ataca r. Está enga n ado. Fale- me sobre ele . Ca pitã o Vi ktor Kaleb . Nasceu e m 1 8 4 1 em Belg rado, S érv ia . l mig rou pa ra a América em 1 8 4 ~5 . Foi pa ra o oeste com os pa is, que morrera m de cólera . Lutou nas forças da U n iã o con tra os estados do su l . Condecorado por bra vu ra em Sh iloh e Vicksbu rg . Desertou do e x ército h á dois a nos. Desertou do e x ército h á dois a nos. U ma corte ma rcia l o decla rou cu l pado de sete acusações ... i ncl usiv e de tenta r mata r um oficia l su pe rior.
16:09
Ten ta r mata r? E le ati rou em m im . Duas v ezes. - Duas v ezes? - Na pern a e n o om bro . Pelo que sou be de Kaleb, não qu is matá - lo. Foi conden ado pelos cri mes, nã o pela sua pon ta ria . Ta m bém sou be que pegou ma is a pa ch es sozin ho ... do que todo o ex ército j u n to. O que ou v iu é e x agero. O ex ército desistiu de procu rá- lo. Eu ach o que está morto. -Sen hor. - Ferguson? Descu l pe, mas dizem que Kaleb foi v isto pe rto do rio. Boatos. N ingué m sobrev iv e dois a nos sozi n ho lá . D a ria meu bra ço pa ra fa la r com ele . Ta lv ez não só o bra ço. Ele é um assassin o. Disse que ele esta va mo rto . Te nen te? Monte uma patrulha , ache Kaleb e traga -o aq u i . Ach á- lo é uma coisa . Trazê- lo a qu i é outra . Ama rre-o em uma mu la, a rraste-o se for preciso. E le está v iv o, sen hor. E le a pa recia do nada . N u n ca o v ía mos .
18:03
- E le disse a lgo? -Si m . Que seria ma is fáci l matá- lo do que pegá- lo. De pois ele sumiu de no v o. Be m, nã o pode i nti m ida r o e x ército i n tei ro. E le se sa iu bem até agora . Pa recia q ue esta va em todo l uga r e em l uga r nen hum . Consegu iu enga n a r meia d úzia de h omens. Vou sa i r com uma patrulha e trazê- lo pessoa l me nte . Não é va n tage m perdermos você. Eu ga ra n to que não pretendo ... E le ti n ha a m igos a n tes de dese rta r? Dois exploradores era m pró xi mos dele . Tatti nger e um í ndio cha mado Natch a i . E le con fia ria ne les? Passou um tem po em uma reserv a a pache com Natcha i ... e con h ece Tatti nger h á a n os . Traga-os aqu i . Que ro fa zer um trato com Kaleb . Que ti po de trato? U m que pode sa lva r bra n cos e í ndios nesse território. Não respondeu m in ha pe rgu n ta . Terá sua resposta qua ndo eu qu iser d á- la . Até lá fa rá o que euma nda r. -Quer eu goste ou não . -Quer você goste ou não .
19:42
lsso. Onde q uer que esteja , não deix a rastros. Só v a mos v ê- lo qua ndo ele q u ise r. Eu desconfio q ue nã o esteja longe da qu i . É bom v ê- lo, ca p itã o. Va i pux a r o gatil h o? De pende . Viemos con ve rsa r e não l uta r. Con ve rsa r? Ora , sabe que não o pre ndería mos... mesmo que pudésse mos. Você está bem . - Estou v ivo . - Está? Disse que quer con v ersa r. O gene ra l Miles assum iu o coma ndo da frontei ra . - E le quer v ê- lo. - Por q uê? E le não disse . Só deu sua pa la v ra que, se você for... poderá pa rti r q ua ndo qu iser. -Qua n to va le sua pa la v ra? -Ta nto qua n to a mi n ha . Não temos o dia todo. Há a pa ch es a 80 0 metros daqu i . Sã o ci n co.
20:56
Se is, e estão ma is pe rto q ue isso. Se m a rmas . Ca ch orro bon ito. Qua l o n ome dele? Não tem . - E le morde? -Até a mi m . E o gen era l Mi les? Diga pa ra i r pro i nfern o. Va mos . Se tivesse sido um pouco ma is rá pido... Está fica ndo v el h o e le nto. Já que te m pen a de m i m ... lev e- me de v olta ao forte ... a n tes que a tribo toda a pa reça . Já disse que não v ou v olta r. Va i de ix a r um fraco como eumorrer a qu i? Você é feito de cou ro e ferro, seu basta rdo. Vou escrev er isto n a minha lá pide . - Eu vou lev á- lo de v olta . - Por que está b ra v o? Porque terá que ca va lga r sozi n h o com um v el h o fraco... e a pa ch es atrás dele . Por isso está bra v o! Va mos . -O que o cão está fa zendo? -Sa ia da í. Esta v a comendo o í ndio morto.
23:39
U m í nd io te ntou comê- lo . Você é um fi l ho da mãe não civ il izado. Como eu j á d isse, estou v iv o. Kaleb ! Você está preso. Eu disse que está ... -Gua rde a a rma, Sch midt. - Eu cu ido de le . Lev em Tatti nger pa ra de ntro . Ajudem- n o. Só pa ra fica r cla ro... foi idé ia de Mi les tra zê- lo aqu i, nã o mi n ha . Trou x e Tattinger pa ra ele não morrer. Já estou indo. Eu tin ha razão. Disse pa ra Mi les não espe ra r aj uda de um dese rtor. Va i atira r ne le de no vo? Vá em fren te . Não l igue pa ra mi m . Mas se ati ra r... eumesmo porei a corda n o seu pescoço na forca . Pode i r e mbora ou toma r um d ri nq ue comigo . E ntão? É um bom cão q ua ndo se en tende com ele . Pa rece metade lobo. Não é mu ito fa la nte .
26:19
É a pri mei ra v ez que não discorda de um su perior. Ati ra r e m Brown nã o foi bom pa ra sua fich a . Kaleb, preciso de um h omem como você. Alguém com fú ria suficiente ... pa ra passa r 2 a n os mata ndo a pach es . Que não l iga mu ito pa ra a v ida . O que houv e com sua mu l her? Como ela morreu ? Não foi morta por um ca pitã o da ca va la ria a merica na ? Tem d uas escol h as. Atira r em m im ... ou fa la r com igo sobre Du ra ngo n a Esp in ha do D ia bo. Fale . - Bom dia . - Bom dia . - Kaleb ficou ou pa rtiu? - Ficou . Está n o está bu lo . - Não está . Ve n h o de lá . -Como está Tattinger? -Ainda nã o o v i . - Ele está be m . Onde estev e? Checa ndo os í ndios que nos segu i ra m . Fora m embora . A patrulha n otu rna relata ria isso. Não. Nã o poderia . -A patru l h a toda ? -Todos. -Onde estã o? -Os restos estã o no deserto.
28:04
- Ferguson, cu ide do ente rro. - Nã o. -Va i deix á- los a pod recer lá ? - Por e nqua n to. Não v ou tolera r isso . E les morrera m h on rosa men te . Essa patru l h a nu nca dev ia ter sa í do . Por Deus ! Se brigassem assi m com os a pach es ... não esta ría mos n essa encren ca . -Como coma nda n te eu exijo... -Ch ega, coronel ! Nã o espe ro que se torn em a m igos... mas a penas que se en tenda m . lsso nã o fa z pa rte do nosso a cordo. Não está na h ora de me fa la r sobre esse acordo? Si m, tem razão . Va mos entra r. Ten en te, reú n a as tropas . Crawford, espere aqu i . -Qua ndo v a i começa r? -Qua n to a n tes, mel h or. Começa r? Va i fica r su rpreso, mas Kaleb voltou a o ex ército. E le trein a rá um g ru po de homens... que ca va lga rá, luta rá e ataca rá como a paches .
29:18
Apaches? Qua ndo estiv erem p ron tos, atra v essa rão a fron tei ra ... e destru i rã o o aca m pa mento de Du ra ngo n a Esp in ha do D ia bo. lsso é su icí dio! Não quero saber disso. - Mas va i saber e coopera r. - Nã o v ou . Escrev erá ao m i n isté rio de gue rra ... e di rá que o ti ro de Kaleb foi um a ciden te . Com a sua ajuda, espero q ue o perdoem . Não que e le quei ra ... mas não posso a rrisca r sua v ida e jogá- lo n a p risão . - Eume recuso. -Aí eu aca bo com você. Va i deseja r nu nca te r ouv ido fa la r do seu ex é rcito. lsso é ch a n tagem . Se acha que vou assistir a um dese rtor... É ex ata mente isso q ue fa rá, assisti r. Kaleb esta rá no coma ndo. - E les serão massacrados ! -Que d iferen ça isso faz? Todos v ão morre r se Du ra ngo cruza r a frontei ra . Va mos escol her os v ol u ntá rios. Se ntido ! Todos em posiçã o! Todos em posiçã o, major.
30:46
Algu ns a qu i serã o desig nados pa ra uma ta refa especia l . Se rá mu ito difíci l e pe rigosa . Tão perigosa que eu não posso ... Odia ria aca ba r com você n a fre nte deles . O ca pitã o Kaleb esta rá n o coma ndo . Os escol h idos responderã o a pen as a o ca pitão Kaleb . Pergu ntas? Quer fa la r com eles? Ai nda quer me p render, sa rgen to? Ma is do q ue nu nca . Ju nte-se a Natch a i e aos outros. N ós somos vol u n tá rios. Ca pe lã o. -Ca pitão? -Como está Deus hoje? Deus está em Seu céu e o mundo está bem . Explodiu a lguém rece ntemen te? O Sen hor não pe rmitiu . Ele logo perm iti rá . Você é um dos escol h idos . O ca pelão? O mel h or di na mitei ro do e x ército . - Dois homens não estão a qu i . -Que m sã o? -Ca bo J ackson . - Está n a cade ia . Solte-o, e o ca pitão Scott.
32:50
- U m mé dico? - E le é v ol u n tá rio. lsso é ridícu lo! Eu exijo poder opi n a r... E les precisa rã o ma is de um méd ico do que você aq u i . E le tem razão. De vo d ispensá - los? Orde ne ma rch a acelerada no ca m po de rev ista . - Ma rcha acelerada? -Até euma nda r pa ra r. Sou o ca p itã o Crawford da gua rda i m peria l da ra i n ha . Eu estudo táticas m il ita res... e seria uma hon ra faze r pa rte do seu g ru po. - Pa rece extra vaga n te . -Soumu ito extra vaga nte . Ta mbém sou in tel igente, destem ido e mu ito chato. Aca ricie o cão. Prefi ro matá - lo a aca riciá- lo. -Você serve . -O b rigado. Di re ita , v olv er! A postos! Ma rch a a ce lerada ! -Qua ndo ele esta rá bom? - Em duas sema n as . -Que ta l a ma n hã ? - l mpossí v el . -A que h oras a ma n h ã? -Ao a ma n hecer. Odeio lev a nta r tã o cedo. E le nã o i rá a luga r n en hum a ma n h ã . Esta rá p ron to pa ra pa rtir ao a ma n hecer, e você ta m bém .
34:29
-Gen era l? -Você ou v iu . Dois home ns desma ia ra m . Dev ia m ser dispensados. Va i dispensá- los qua ndo euma nda r. Ti re Jackson da cadeia . Está ten ta ndo matá- los? U m a pache corre o dia todo no sol . E les são b ra ncos, não selvage ns . Os home ns que cruza rão a fron tei ra com igo, serão . Con ti nue . -O lá, Jackson . - Kaleb . Ca pitã o Kaleb . Desde qua ndo um desertor é ch a mado pelo posto? E ntão seja mos i nforma is . Vá com seu trasei ro neg ro até Natch a i . Agora . - E le é en cren ca . - Preciso dele . Já chega , ten en te . Pa rados. Aba ix a r a rmas. Esquerda, volve r. - Pa rece in fe liz, soldado. - E estou . - Por quê? - Posso ser fra n co? Pode . Adora ria que bra r a a rma na sua ca beça . Ta lv ez os irla ndeses não seja m tã o fortes como era m .
37:34
-Somos fortes como n u n ca . -Vere mos. Esteja p ron to pa ra pa rti r ao a ma n h ece r. Dispense os h omens. - Não v a i escol her ma is? - Por en qua nto não . Por que esses home ns? Tattinger e Natcha i são os mel h ores exploradores . Orozco é um pe rito com facas . O ca pelão sabe tudo sobre exp losiv os . Os Rob inson con hecem bem a metra l h adora Gatl i ng . E Crawford foi escol h ido pelo cão. -O'Toole? - E le é i rla nd ês. Sch midt e Jackson v ão tenta r matá - lo . An tes de eu term i na r, todos tenta rão . Kaleb . Ca pitã o Kaleb ... -eu q uero i r. - Por quê? Apenas quero. Teria ag uen tado a corrida? - lsso foi só o começo. - Eu sei . - Mesmo assi m que r i r? -Si m, sen h or. Ao a ma n h ece r. Mu ito bem . Siga m- me . Desmon ta r. Ti rem a rou pa .
41:44
Quero que si nta m a força do sol . Com a rou pa v ão se sen tir dentro de uma ba rraca ... p roteg idos do ca lor pa ra poderem resp ira r. Posso i r pa ra a sombra com o cã o, sen h or? Não me cha me m ma is de sen h or. lsso me torna ria o pri me iro a lvo dos a paches . Os a pach es n os fa ria m um fa v or, sen hor. Cometeu seu pri mei ro erro, O'Toole . Vá se da na r, sen hor. Esses socos podem mata r um homem . É um estilo de l uta dos a pach es, cha mado 'sutcha i' . Todos seus esti los são fata is . Esta ped ra é uma a rma fata l . A a re ia é uma a rma fata l . O sol é uma a rma fata l . E os ca v a los, se os usa rem de forma certa . Agora tire m a rou pa e comecem a tra ba l h a r. Aprenda m a corta r um a pa ch e a o meio. Espera va um corte ma is l im po, doutor.
43:34
É ma is resisten te do que um h omem . Na pró xi ma será um homem . Deus usa uma espada fla meja nte . E le ta mbé m disse que não de ve mos mata r. Mel hor le mbra r de 'ol h o por ol ho' . Está bem, você ga n hou ! Por que usa mos esses ma ch ados bobos? 'Toma h awks' . Se for ata cado com um 'toma haw k', eu ati ro ! Temos a rmas civ i l izadas pa ra mata r. E se não qu iser fazer ba ru l ho? Aí uso esta faca ! - E se não tiv er uma faca? - Eu o mordo até a morte ! Quer te nta r com igo? Quer aca ba r com isso agora, Jackson? Ap renda m três coisas com o que a ca ba de a contecer. Primei ro, como usa r um 'toma h awk' . Segu ndo, n u n ca g rite qua ndo for ferido . E tercei ro... n u n ca con fie e m um i n im igo. Há duas ma ne iras de se en cre nca r com di na mite .
47:14
Primei ro, segu rá - la tempo dema is. Segu ndo, jogá - la cedo dema is. Pergu ntas? Si m . Qua nto tempo segu ra esta coisa? Tome . Jogue você, Sch midt. Sa b ia que não fa ria isso com di n a m ite de v erdade . Ai nda tin ha 1 ~5 segu ndos. Você jogou cedo dema is. Agora ... va mos ten ta r de nov o. Ten te você . Ten ta ndo se mata r? Nã o. Você fa rá isso por mi m . -Tente de no vo . - De no vo? Não sou um i n i migo . É a pior coisa que já ouv i em a pa ch e . É bom a prende r. Eume pergu nto o que estou fazendo aqu i . Café? Foi a pri me ira vez que perdi uma briga . Pa rece que a i nda temos neg ros escra v os . - Retire o que disse . -Quem va i me obriga r? Eu . U m í nd io defendendo um neg ro. Essa é boa .
50:21
- Nem ta nto. -Como assim? Se não fech a r a boca, eu a fecho pa ra você. -Você nã o me assusta . - Dev aga r, Sch midt. De vaga r uma o va ! Vocês não sabem por que esta mos a qu i, mas eu sei . Quer se v inga r dos a pach es ... mas ele ta m bém quer se v i nga r do e x ército . E le va i mata r a todos n ós a ntes disso term in a r. Matou sua mu l her, nã o é? Se fa la r da m in ha mulher de n ov o... será a ú lti ma coisa que fa rá n esse mundo . O'Toole cometeu dois erros . E le não se testou ... - E g ritou qua ndo ca iu . -U m a pache nã o g rita ria . Esta va morrendo . Ti n h a o di reito de fica r ag itado. Não se ele pensasse nos outros. O'Toole morreu e você... Morreu porque cometeu um erro. Ma is de vocês cometerã o erros e morre rão.
53:26
Só espero que ten ha m coragem pa ra não mata r aos outros. Disse que a paches são si le nciosos . -G rita m assim pa ra assusta r. - E consegu ira m . - Pegue a di n a m ite . -O q ue va i fa zer? Se você for mesmo um bom d in a m itei ro... v ou consegu i r faze r este aqu i fa la r. - E se eu não for? -Vou e xplodi- lo. Queima rá o tempo suficien te ... se eu fiz di reito. E se não fez? E ntão que Deus ten ha piedade da sua a l ma . Du ra ngo atra v essa rá a fron tei ra n a l ua ch eia . Sch midt, desca rregue as mu las . Ja ckson , ca pelã o, aj udem- n o. E o a pache? En tregue-o ao oficia l da cadeia . - Estã o prontos? -Si m . Dificil mente seria m uma u n idade m il ita r. E les pode ria m toma r esse forte . B ri nca r de g uerra nã o é o mesmo que l uta r uma . De ix a mos homens mortos n o dese rto . Se isso é bri nca r, com todo o respeito, é um tolo.
58:56
Va mos con v ersa r lá dentro. Du ra ngo cruza rá a fronte ira na l ua che ia . -Como sabe? -O prisionei ro. U m ata que fron ta l n a Espi n h a do D ia bo mata ria a todos n ós . Va mos atacá - los por trás . Só h á um a cesso às monta n has. As ped ras têm o formato de uma mesa . Va mos su b i r pelas pa redes até u ns 4 metros . Va mos esca lá- la, constru i r uma pon te e atra v essa r. - E os ca v a los? -Ta mbé m v ão su b i r. Pa rti remos a o a n oitecer. Acho q ue nã o. Como assim? - Eu falei com o consel h o. -O quê? -Sem a v isá- lo. - Nas m i n h as costas. Lev ei 1 ~5 a n os pa ra ser a lguém n a ca v a la ria ... e nã o va i me fa zer joga r tudo fora . E les ma nda rão a lg uém de Wash i ngton i n v estiga r o caso. - E le chega a ma n h ã cedo . -Ama n hã ? Que pe na que você nã o esta rá a qu i . l rá com Kaleb .
01:00:03
- Não i rá , nã o. - l rá, si m ! Esperem a í! Ca nsei de oficia is dizendo o que fa rã o e o que nã o fa rão . U ma vez pergu ntou se eu o orden a ria cruza r a fronte ira . Agora eu ordeno . E se desobedecer, ma ndo pô- lo na cadeia ... o que seria um péssi mo l uga r pa ra um coma nda nte esta r... qua ndo aquele soldado ba ca n a de Wash i ngton chega r. Se não for, pode esquecer a sua fol ha de serv iços! E ntão? E le nã o tem corage m pa ra ir. Não tem coragem pa ra fica r. Você não d á mu itas opções. Pa rti rei com você, Kaleb . Tatti nger. - D ê- l he ca lças de cou ro. -Si m, ca pitão. É bem pro v á v el que e le não v olte . É o preço da g lória . -Qua n to fa lta ? - Dois dias . Fique qu ieto e ca va lgue . Pode mos atra vessa r aqu i . Siga m Tatti nger. Va i atra v essa r...
01:03:52
ou va i escrev er outra ca rta de protesto ao consel h o? Você ati rou em mi m, ca na l h a . Por sorte foi n a pern a e não um pouco ma is pa ra ci ma . Por sorte foi n a pern a e não um pouco ma is pa ra ci ma . Va mos pa ra o México. Ja ckson . Su b i remos com os h omens e os ca v a los . - Não será fáci l . - N i nguém disse que se ria . - Foi uma esca lada e ta n to. -Você consegu iu . Consegu iu porque eu o encorajei . Esta v a a ci ma de m i m . Se ca ísse seria desag radá ve l . lsso foi fácil . Tra zer os ca v a los e o equ i pa mento será ma is difícil . -Você disse que consegu iria . - E consegu i rei . Pron to. Até aqu i, tudo bem . Não sa b ia que uma mu la era tão pesada . Se su b i r, va i n os aj uda r mu ito. Esperem . Esconda m-se ! Se eles v erem a mu la ... Com uma ba la acerto os explosiv os ... Pux em . -Qua n to tempo le va rá ? -A n oite toda ouma is.
01:13:37
-Andem logo. - Pode deix a r. Com licença . Ela v a i ag uen ta r? Já va mos saber. Pa ra a mon ta n ha . Destrua a pon te, J ack son . Sch midt, ajude-o . E como va mos volta r? A nossa sa ída é por Du ra ngo. Pegue m i n h a mão . -Vá em bora . - Pegue m i n h a mão ! - Disse pa ra i r em bora . -Ande, pegue minha mã o! Solte- me ! Solte . Há dois aca mpa me ntos, com 1 , 6 k m entre os dois . No pri me iro tem 2 ~5 homens... e no prin ci pa l, 3 00 . Ta lv ez ma is. Ataca re mos o me nor h oje e o pri n ci pa l a ma n h ã à noite . Pergu ntas? Só h á 1 , 6 k m entre os dois a ca m pa men tos . - E se D u ra ngo ouv i r os ti ros? - Nã o ou v i rá . Kaleb ! Ferguson? Eu ... Fale nossa lí ngua . An tes do i n ício dos tempos ... um deus guerrei ro l utou com o pa i de todas as ág u ias ...
01:22:46
em uma mon ta n ha ma is a lta do que o céu . Qua ndo derrotou a águ ia g iga nte ... ele ficou sozi n h o na mon ta n ha ... e pediu pa ra essa tristeza cha mada mo rte ir em bora ... não só a do pa i das ág u ias, mas ta m bém a do pa i dos homens . O seu a mor por todas as coisas v iv as... e sua tristeza por todas as coisas mortas... o fez n ascer de nov o. Qua ndo isso aconteceu ... a águ ia mag ica men te voltou à v ida ... e dor morreu em seu cora çã o. E nqua n to os h omens a ma rem todas as coisas v iv as ... e fica rem tristes por todas as coisas mortas ... os g uerrei ros terã o duas v idas ... mas morrerão só uma v ez. -U m a inda está v iv o. - Mate-o . O l he pa ra ele . - Euma ndei matá- lo. - Nã o. Pa re ! Fel iz por nã o tê- lo matado?
01:24:58
E en tão? Estão? Eu estou . Por Deus, Natch a i . Fale nossa língua . O men i no foi a v isa r Du ra ngo . Te mos que ata ca r agora . -Aca bou . -Ainda nã o. Mate-o. Ande, mate-o. E le mata ria você. Gene ra l ? Nã o. Não posso bebe r com você . Você te ve êxito. Eu fra cassei . Ten tei de tudo. O cong resso, o p reside nte ... in úti l . Kaleb, as a cusa ções con tra você fora m ma n tidas . Ten ho orde ns pa ra prendê- lo. Se eu desobedecer, perderei meu posto. Se for um consolo, eu os ma nde i pro i n fern o. Vou de ix a r esse ex ército mesmo. - Nã o, sen h or, nã o va i . - Lá v em você de n ov o... Di re mos que Kaleb morreu n a Espi n h a do Dia bo . Si m, sen h or. Ele morreu .
01:36:03
É v erdade . É o que di rei no meu relatório oficia l ao conse l h o. De fato, e le tev e uma morte h eróica ... como eu di rei no meu relato à ra i n ha .

DOWNLOAD SUBTITLES: