LIFE BEYOND: Chapter 1. Alien life, deep time, and our place in cosmic history (4K)

LIFE BEYOND: Chapter 1. Alien life, deep time, and our place in cosmic history (4K)

SUBTITLE'S INFO:

Language: Portuguese

Type: Human

Number of phrases: 240

Number of words: 2222

Number of symbols: 11002

DOWNLOAD SUBTITLES:

DOWNLOAD AUDIO AND VIDEO:

SUBTITLES:

Subtitles prepared by human
00:01
Apoiado por Protocol Labs Siga sua curiosidade. Leve a humanidade adiante. Existem duas possibilidades: Existem duas possibilidades: ou nós estamos sozinhos no universo, Existem duas possibilidades: ou nós estamos sozinhos no universo, ou não estamos. Ambas são igualmente aterrorizantes. Arthur C. Clarke Em todo o tempo em todos os planetas de todas as galáxias no espaço quais civilizações ascenderam, olharam para a noite, viram o que vemos, perguntaram o que perguntamos? Estamos sozinhos? A Terra é o único capítulo da história da vida? As respostas se encontram em algum lugar distante no espaço - e distante no tempo. Pela primeira vez, a verdade está finalmente ao nosso alcance. A procura revelará quem somos e quem poderemos nos tornar. VIDA ALÉM CAPÍTULO I CAPÍTULO I O Amanhecer
02:11
Na busca pela vida lá fora, devemos primeiro olhar para dentro. O que vemos ao nosso redor é uma complexidade impressionante. Como isso é possível? O que é preciso para criar vida? Organismos vivos são criados pela química. Somos enormes pacotes de produtos químicos. E quais são as condições ideais para a química? Bem, primeiro, você precisa de energia. I -) ENERGIA ex: Luz solar, calor geotérmico Mas não muita. O que você quer é a quantidade certa e os planetas a produzem na medida, porque ficam perto das estrelas, mas não perto demais. Você também precisa: uma grande diversidade de elementos químicos. II -) ELEMENTOS PESADOS ex: Oxigênio, Carbono, Enxofre E você precisa de líquidos, como água. III-) LÍQUIDO ex: Água. Por que? Bem, nos gases, átomos passam um pelo outro tão rápido que eles não podem se ligar. Nos sólidos, átomos ficam juntos e presos. De forma que não podem se mover. Em líquidos...
03:44
Eles podem cruzar, abraçar e se conectar, para formar moléculas. Água líquida é tão boa para obter o andamento da evolução. As moléculas podem se dissolver na água e formar cadeias mais complexas. Agora, onde encontrar tais condições especiais? Bem, planetas são ótimos, e nossa Terra primitiva era quase perfeita. TERRA 4 BILHÕES DE ANOS ATRÁS Estava na distância perfeita de sua estrela para conter oceanos enormes de água líquida. E no fundo desses oceanos, em rachaduras na crosta terrestre, química fantástica começou a acontecer: átomos se combinando em todos os tipos de combinações exóticas. A receita exata ainda é um mistério, mas os ingredientes para a vida são simples - energia, moléculas orgânicas e água líquida. Em algum lugar nos mares do início da Terra, a química básica tornou-se biologia - talvez até mais de uma vez. As primeiras células provavelmente nasceram em águas vulcânicas quentes, em condições que antes eram imaginadas impossíveis para a biologia.
05:52
Quanto mais estudamos a vida, mais extremos são os lugares onde a encontramos prosperando. Aqui em nosso planeta, os micróbios se adaptaram para sobreviverem nas condições mais hostis. Desertos áridos, Himalaias congelados, em trincheiras sob milhares de toneladas de pressão No vácuo de um simulador espacial, formas de vida, vêm florescendo há anos, sem oxigênio. Novas pesquisas sugerem que a vida surgiu mais de 4 bilhões de anos atrás quando a Terra era um lugar alienígena e mortal. O planeta foi devastado por intenso vulcanismo e uma tempestade de asteroides que durou 100 milhões de anos. No entanto, mesmo nessas condições extremas, a vida rapidamente encontrou um ponto de apoio. Muito, muito rapidamente, assim que a Terra esfriou após a sua formação, Porque aconteceu rapidamente aqui na Terra, nós pensamos que isso vai acontecer rapidamente em outros planetas também. A história da Terra nos dá esperança de que a vida poderia ser universalmente comum.
07:48
Isso nos ensina que a vida é de ação rápida, tenaz, e feita de ingredientes básicos e comuns. a busca por nossos parentes cósmicos finalmente começou. Onde há água, há vida - e assim nossa melhor chance é procurar mundos oceânicos como a Terra. Nossa busca por planetas semelhantes à Terra apenas começou, e as descobertas são tentadoras. KEPLER-62F: Distância: 1200 anos-luz. Tamanho: 1,4x Terra. Temperatura: ≥ -65ºC. Idade: ~ 7 bilhões de anos. Possível mundo de água TRAPPIST-1D: Distância: 41 anos-luz. Tamanho: 0,77x Terra. Idade: ~ 7,5 bilhões de anos. Temperatura: ≥ -6 °C. Possível mundo de água TEEGARDEN-B: Distância: 12 anos-luz. Tamanho: 1,07x Terra. Idade: 2,5 bilhões de anos. Temperatura mínima: ≥ -6 °C. Possível mundo de água K2-18B: Distância: 111 anos-luz. Tamanho: 2.7x Terra. Temperatura: -73 -82 °C. Vapor de água atmosférico confirmado
09:10
Nós mal arranhamos a superfície. A natureza é um tesouro sem fundo. Sabemos que a galáxia está inundada de água. Está inundada de moléculas orgânicas e química complexa. Todas as coisas que sabemos serem necessárias para a vida começar neste planeta existem em abundância por toda a galáxia. Algo semelhante ao que aconteceu em nosso próprio planeta aconteceu nesses outros planetas? Olhando para os números brutos, a existência de vida alienígena parece quase inevitável. Os dados mais recentes sugerem que até 1/4 das estrelas têm planetas rochosos orbitando em suas zonas habitáveis - a distância certa para a água líquida. Somente em nossa galáxia Via Láctea, isso é ~ 50 bilhões de mundos como a Terra. Em todo o universo, o número possível de planetas habitáveis é impressionante: 100,000,000,000,000,000,000.
10:55
Imagine que cada flash de luz represente um planeta parecido com a Terra. Você teria que assistir a essa animação por mais de um bilhão de anos para vê-los todos. Cada um com uma história tão rica e única quanto a Terra. Trilhões e trilhões de produtos químicos sopas, cozinhando por eras. Há mais planetas habitáveis com a massa da Terra no volume observável do universo, quanto existem grãos de areias em todas as praias da Terra. Entre essa abundância de mundos, muitos serão mortais para a vida como a conhecemos. Haverá planetas na zona habitável que são queimados, congelados e sufocados por gases tóxicos. Muitos carecem de atmosfera, algo crítico para a regulação da temperatura, ou têm um que é mortal. Vênus, uma vez imaginado que era potencialmente capaz de suportar a vida,
13:15
agora é esterilizado por uma atmosfera tóxica e esmagadora. Mas a vida pode não estar confinada à zona habitável. Longe do calor de sua estrela, as luas de planetas gigantes de gás podem ser oásis escondidos para vida. Sua energia não vem da luz das estrelas, mas da gravidade - do movimento de puxa e empurra do planeta hospedeiro. A gelada Encélado tem tudo: um imenso oceano subterrâneo com respiradouros hidrotérmicos vomitando a química da vida. Titã é especialmente atraente - maior que Mercúrio e salpicado de lagos de metano e compostos orgânicos. Em 2026, a NASA planeja enviar um drone para Titã, com o objetivo de buscar sinais de vida em seus vales e crateras. Podem haver 100 trilhões de exoluas apenas em nossa galáxia - 100 vezes o número de planetas. Alguns podem até ser do tamanho da Terra, com atmosferas e águas superficiais.
14:44
Com tantos lugares para encontrar a vida, parece apenas uma questão de tempo antes de fazermos uma descoberta. Alguns acham que já fizemos. Em 30 de junho de 1976, a sonda Viking em Marte encontrou algo que ainda permanece inexplicável. Depois de serem injetadas com nutrientes, as amostras de solo de Marte expulsaram uma assinatura de gás radioativa - assim como os solos da Terra. SOLO ESTERILIZADO - SOLO DA CALIFÓRNIA - SOLO MARCIANO Esse sinal foi um fenômeno natural ou nosso primeiro encontro com uma biologia alienígena? A descoberta de apenas uma bactéria em Marte ou em qualquer outro corpo no Sistema Solar poderia indicar que toda a cadeia da evolução: cósmica,
16:01
química e biológica, está funcionando em todos os lugares. Nesse caso, a criação da vida em qualquer lugar do universo seria mais a regra do que a exceção. Se ainda não encontramos vida, pode não demorar muito até conseguirmos. Os cientistas da NASA agora acham que nós estamos à beira da descoberta. Dentro do nosso tempo de vida, vamos entender que há vida em outros corpos no Sistema Solar. Nós vamos entender as implicações disso para a evolução da vida aqui na Terra. Nós vamos encontrar planetas em torno de outras estrelas que poderemos dizer: vemos sinais em potencial de habitabilidade em suas atmosferas. Tudo isso vai acontecer nos próximos 10 a 20 anos. Quão emocionante isso é? Estamos à beira do que as pessoas se perguntam há milênios: "Estamos sozinhos?" Se encontrarmos a vida lá fora, o que iremos descobrir sobre nós mesmos? Que capítulo está a Terra na história da vida?
17:48
O universo tem quase 14 bilhões de anos. E nossa galáxia tem algo em torno de 12 bilhões de anos. Então, poderia haver vida lá fora que poderia ser dramaticamente avançada do que a vida que temos aqui neste planeta. A Terra é chegou atrasada no palco cósmico? Quão antiga poderia ser a vida? Nos primeiros milhões de anos, o cosmos estava quente demais para a vida como a conhecemos. A temperatura ambiente te ferveria vivo. Quando finalmente estava frio o suficiente para a vida, não havia estrelas ou planetas. Apenas enormes nuvens pesadas de hidrogênio. Após 70 milhões de anos, a gravidade tomou posse dessas nuvens e moldou-as para a primeira geração de estrelas. As primeiras estrelas eram enormes e brilhantes, mas não havia vida para vê-las nascer. Elementos vitais pesados ainda estavam sendo forjados em seus núcleos estelares quentes. Nem mesmo o big bang estava quente o suficiente para criá-los.
20:00
Os únicos elementos que foram criados no big bang foram hidrogênio, hélio e um pouco de lítio. Todas as coisas que tornam sua vida habitável? Esses elementos não foram criados no big bang. O único lugar em que foram criados foi no quente núcleo estelar e a única maneira de colocá-los em seu corpo... É se as estrelas fossem boas o bastante para explodirem. A morte explosiva das primeiras estrelas de tamanho médio semearam o cosmos com os ingredientes da vida. De suas cinzas subiu uma segunda geração de sóis - desta vez com planetas rochosos dançando ao seu redor. Este é o momento: os ingredientes crus para a vida ficam juntos pela primeira vez, ~ 13,7 bilhões de anos atrás. Alguns acreditam que as condições para a vida existiam ainda mais cedo, no calor quente da criação. À medida que o calor do big bang dissipou-se, o universo passou por uma era dourada. Cerca de 15 milhões de anos após o início do tempo, a temperatura ambiente chegou a 24°C.
21:51
Por milhões de anos, esteve quente em todas as direções, como um dia de verão interminável na Terra. Em teoria, estrelas e planetas poderiam ter se formado bem cedo, em hipotéticas regiões ultra-densas do espaço. Se essas regiões existiram, a água líquida poderia ter fluído abundantemente, mesmo em planetas órfãos, longe de qualquer estrela. Poderia isso ter sido o início da vida? Seres alienígenas se alimentando do calor do big bang? Em algum lugar lá fora, pode haver um planeta com vida quase tão antiga quanto o próprio universo. Com uma vantagem de 10 bilhões de anos, o universo poderia estar fervilhando com vida muito mais avançada que a nossa. Apesar de décadas de busca, nenhum sinal de vida alienígena inteligente ou não, já foi confirmado. Então, onde estão todos?
23:28
Poderíamos realmente estar sozinhos? Talvez a vida primitiva seja comum, mas a inteligência seja extremamente rara. Talvez o espaço seja muito vasto para uma comunicação viável. Ou talvez nós somos os primeiros. Poderíamos ser o capítulo de abertura em uma história em expansão da vida? O universo é jovem e a grande maioria dos planetas ainda não nasceram. Os ingredientes para a vida serão misturados por mais 100,000,000,000,000 de anos. Vida na Terra - Última estrela morre: ~ 100 trilhões de anos
25:24
O que poderá vir muito depois de nós? As estrelas anãs vermelhas podem viver até 10 trilhões de anos, banhando seus planetas na luz estelar por eras. A vida é muito mais provável nessas escalas de tempo, onde as condições são estáveis por vastos períodos de tempo. Quaisquer seres vivendo perto dessas estrelas teriam que lutar com explosões solares violentas que continuamente ameaçam a extinção. Muitos desses planetas teriam uma rotação sincronizada - um lado permanentemente exposto ao sol, o outro congelado na escuridão. Mas como a Terra nos ensinou, a vida é notavelmente adaptável. Que formas a vida pode assumir com trilhões de anos para evoluir? Um dia, de alguma forma, a história da a vida chegará ao fim. Se formos o primeiro capítulo dessa história, teremos a chance de levar a tocha da vida para o futuro distante.
27:57
E se a biologia persistir no futuro, então vivemos em um momento privilegiado. A expansão do espaço-tempo tornará as estrelas distantes invisíveis e o céu noturno escurecerá. Talvez a vida no futuro distante se pergunte: Como era viver no brilhante universo dos dias passados? Temos a sorte de saber a resposta. Feito à mão por Melodysheep VIDA ALÉM Próximo em Vida Álem: Fazendo contato com a vida inteligente Sobrevivendo ao fim do universo. A física da vida alienígena & mais. Legendas pela comunidade Amara.org

DOWNLOAD SUBTITLES: